O futuro não está tão longe assim e existirá uma relação tênue entre o DevOps e a automação de deploy. Quem trabalha com TI precisará estar atento a essas nuances para conseguir aproveitar as oportunidades que aparecerem.

É necessário destacar que para facilitar o entendimento, é preciso conhecer ambos de forma separadas. O objetivo é permitir que por meio dessa divisão seja mais simples de absorver um e depois o outro com mais clareza.

A automação de deploy é um caminho sem volta e trará muitas vantagens para aqueles que aproveitarem essa chance. O mais importante é saber que a postagem irá mostrar tudo sobre esse assunto que é tão relevante.

O que é o DevOps?

Antes de falar mais sobre a automação de deploy é necessário ir além e mostrar o que é o DevOps. Dessa forma, trata-se de um termo que foi criado para descrever um conjunto de práticas para a integração das equipes. Podendo ir desde o desenvolvimento, passando pelo apoio e chegando as operações.

Esse conceito traz à tona novos pensamentos que terão relação direta com o trabalho e a cultura organizacional. O objetivo é fazer com que exista uma valorização da diversidade que pode existir entre as várias equipes. Se isso for levado em conta será mais fácil de ter um desenvolvimento muito mais ágil.

A grande sacada

A automação de deploy vai passar primeiro por um entendimento do que vem a ser a DevOps e todas as nuances. É comum que as equipes de desenvolvimento e operações sejam setores totalmente distintos. Só que para ter melhores resultados será preciso passar tentar uma integração.

O setor de desenvolvimento evolui rapidamente, porém o de operações ainda tem uma evolução mais vagarosa. A ideia por trás disso é muito simples e tem como objetivo fazer com que exista uma interação entre ambos. Já que fazem parte da mesma empresa, é preciso que tudo esteja alinhado entre os dois.

A cultura DevOps irá se basear em três pilares básicos, ou seja, serão os responsáveis pelo processo de mudança. Confira a seguir um pouco mais sobre ambos:

  • Feedback contínuo– É necessário ter feedbacks das equipes de forma constantes e alinhadas com o ciclo de vida do serviço ou software;
  • Implantação Contínua– A liberação deve ser rápida e continua, pois existe a necessidade de entrega novas versões de software ou serviço;
  • Integração Contínua– É necessário que a transferência de conhecimento entre as áreas da empresa seja bem fácil.

Ações a serem tomadas

Vão existir uma serie de ações que vão precisar serem tomadas para garantir que os resultados possam ser melhores. A ideia central é que a automação de deploy possa ser entendida, porém antes de entrar no assunto, é preciso citar abaixo as informações sobre isso, veja:

  • Ambientes de Desenvolvimento, Homologação e Produção– O mais importante é fazer com que esses três ambientes possam ser idênticos. Por meio disso, ficará mais fácil que a mesma versão do software possa vir a ser testa nesse ambiente e executada sempre em produção.
  • Desenvolvimento Ágil– Todo o desenvolvimento deve ser feito com uito cuidado na relação com o tempo do projeto. É necessário seguir uma das metodologias que conseguirem trazerem entregas melhores. Trata-se de ser continuas e rápidas, alguns exemplos são: XP e SCRUM.
  • Foco no projeto– É preciso fazer a criação de uma atmosfera que seja livre do sentimento de culpa e tendo um objetivo em comum: o projeto. É preciso que os profissionais defendam a empresa e não o seu setor. Uma vez que tudo é cíclico e é provável que no futuro ele migre de equipe.
  • Infraestrutura como um código– Uma dica válida é que todos scripts de execução e configuração seja versionados no mesmo repositório. Sempre integrado com o código da aplicação para serem inspecionados, evoluídos e também auditados, porém é necessário que seja feito junto.
  • Pessoas integradas– A equipe precisa estar de acordo com as práticas, pois é isso que vai ser o agente de mudança. É preciso que exista sinergia entre todos e que as histórias sejam sempre partilhadas por todos. As relações precisam ser duradouras e o prazer de ir trabalhar deve estar lá.

Vão existir mais alguns pontos, porém esses 5 foram os principais e se forem seguidos será mais fácil de atingir os resultados almejados.

O que é automação de deploy?

A evolução tecnologia está constante e sempre buscando maior agilidade em todos os processos. O ritmo de produção deve ser alto, porque existe uma necessidade de conseguir ser rápido e constante. É mediante a tudo isso que a automação de deploy chegou e hoje é uma realidade para algumas empresas.

Outro fator que é essencial está relacionado com o dinheiro, ou seja, com o investimento que será preciso. O tempo é outro fator preponderante e hoje é algo que vai precisar ser considerado, porque existe uma sensação de urgência. Sem contar que conseguindo ser mais rápido é possível economizar alguns recursos.

É justamente nisso que irá entrar as ferramentas relacionadas com a automação de deploy e também da infraestrutura. Uma vez que aquela rixa entre as equipes de desenvolvedores e operações é velha, porém existente. Essa pequena briga faz com que o resultado da empresa possa vir a ser prejudicado no final de tudo.

A realidade é que ao automatizar os processos de implantação e infraestrutura, os recursos vão fazer uma articulação. Os times de desenvolvedores e operações vão conseguir comunicar-se melhor e diminuir os ruídos. Será mais fácil de conseguir minimizar os erros e aumentar a eficiência da aplicação.

 

O que são deployment e infrastructure automation?

Todos que atuam na área sabem que o desenvolvimento de uma aplicação irá depender de várias etapas. Por exemplo: negociação dos contratos, seleção de pessoas, analise de todos os requisitos, programação e testes, e também as entregas para os clientes daquilo que foi acordado anteriormente via contrato.

Com a automação de deploy e da infraestrutura, os principais processos no desenvolvimento e infraestrutura de uns softwares serão automatização. Seja a instalação desse sistema operacional, a configuração dos serviços, os testes e até mesmo a migração dos bancos de dados.

O trabalho que era feito manualmente e quase sempre levando muito tempo, dinheiro e recursos, agora passa ser automático. A automação de deploy permitiu a configuração de scripts específicos que automatizaram tudo.

É devido a tudo isso, que a automação e também implantação dessa infraestrutura é um momento chave. Já que fará com que exista uma maior interação entre as partes responsáveis pelo desenvolvimento e operação.

Funcionamento

Para melhorar a absorção de conhecimento é preciso mostrar um pouco mais sobre a integração continua. Dessa forma, trata-se de uma prática em que os membros das equipes de desenvolvimento vão integrar o código com frequência ao repositório, podendo ser até muitas vezes ao dia ou mesmo por semana.

Serão as aplicações automáticas, ou seja, a automação de deploy que irá analisar se as aplicações contem erros. A notificação para essa equipe será feita via e-mail, porém apenas se existirem algumas falhas. Logo após a integração é que um determinado software poderá ser testado e depois entregue ao cliente.

É justamente isso que fará com que toda mudança posa ser testada e aprovada antes de ser inserida no software. Não existirá qualquer momento para vir a ser integrada, ou seja, essa talvez seja a principal vantagem disso. A integração continue irá repetir todos os destes e caso seja aprovado, não vão existir erros.

Com a automação de deploy é mais simples de conseguir reduzir todos os erros que vieram a ocorrer. Esse benefício irá diminuir o número de bugs enviados para staging e também a produção, otimizar todo o deployment da aplicação e terminar por facilitar o feed back que os clientes passarem para essa empresa.

Serão essas ferramentas que residem na criação de um script ou em conjunto deles, que vão ser aplicadas no controle da versão. Dessa forma, vão conseguir permitir replicar essa mesma configuração em vários tipos de ambientes. As chances de erro serão menores, portanto, é algo bem interessante para todos.

A automação de deploy permite que seja possível conseguir controlar tudo aquilo que foi implantado em cada ambiente. Conseguindo segregar as funções e também todos ambientes, sempre gerando métricas e também indicadores. Permite também uma integração fácil com outros sistemas e ambientes híbridos.

Benefícios dessa utilização

Os benefícios da automação de deploy vão permitir que no final seja mais simples de optar por isso ou não. É preciso mostrar quais são e nada melhor do que fazer tudo isso abaixo, afinal o mais importante é saber aquilo que fará diferença, veja:

1.    Economia de tempo e redução do número de falhas

Já que serão vários os ambientes que podem ser usados para conseguir elaborar essa aplicação por parte do desenvolvimento. Homologação, pré-produção e também da produção disso que estará sido produxzido pela equipe. Quando for automatizado será simples de perceber as vantagens em cima dessa opção.

As falhas que forem decorrentes do trânsito dessa aplicação poderão ser diminuídas de uma forma bem interessante. Uma vez que irá resultar em menos retrabalho por parte da sua equipe e também menor tempo de entrega. É essa questão que é fundamental e vai merecer um pouco de atenção da sua parte.

 

2.    Maior qualidade, eficiência e colaboração entre as equipes

Uma vez que a automação de deploy promove a redução de falhas e também conseguem economizar tempo. Os recursos como solução de problemas e também a integração continue de infraestrutura, vão permitir que as equipes se concentrem naquilo que no momento é essencial, ou seja, o próprio software.

Irá existir uma outra vantagem na automação de deploy, portanto, qualquer integrante poderá fazer isso. Isso vai depender diretamente do sistema usado e não da capacidade de cada funcionário, mesmo que o mesmo não saiba nada de scripts.

Em algumas empresas que realizam de forma manual ou mesmo parcialmente automatizado, essa tarefa ficará sob responsabilidade de um grupo pequeno de pessoas. Pode também ficar com um único funcionário, ou seja, é algo bem interessante e que trará maior agilidade.

3.    Flexibilidade e qualidade do resultado final

A automação quando for acompanhada de uma boa implementação e infraestrutura vão conseguir bons resultados. Dessa forma, será flexível para configurações posteriores, ou seja, irá auxiliar a todos os envolvidos nisso tudo.

A automação de deploy permite que as equipes consigam entregar aos usuários muito mais funcionalidades. Só que a vantagem é que isso será em um espaço curto e não existindo maiores problemas em cima disso. Ainda dá para garantir um feedback do cliente e uma satisfação com aquilo que você entregou.

Dicas para fazer a implementação da forma correta

A implementação é um dos momentos em que mais será preciso ter atenção com todos esses pontos. Tanto a automação de deploy e também de infraestrutura precisam que as aplicações sejam desenvolvidas com cuidado. É primordial que a empresa forneça suporte a toda essa metodologia.

Uma das melhores atitudes é conseguir escolher uma linguagem de scripts bem acessível para garantir esses resultados. É necessário que a equipe também esteja em constante treinamento para conseguir interpretar da forma correta. O mais importante é ter cuidado com o desenvolvimento desse software.

É provável que o pensamento referente a automação de deploy seja de que custa muito caro, principalmente a capacitação dos funcionários. Só que isso será compensado quando o tempo gasto para entregar for menor e assim o custo também poderá ser diminuído.

Qual é o futuro da automação de deploy?

O texto já tratou de responder essa pergunta, porém a automação de deploy é simples: estará presente nas empresas. Todos buscam diminuir o custo, aumentar a qualidade e conseguir entregar tudo no menor possível. É justamente isso que está em questão e que pode ser conseguido por meio disso.

Novamente chega-se em um fator que é preponderante: dinheiro e investimento necessário para conseguir isso. Pode parecer que é algo elevado, porém o retorno vem e virá dando lucro, porque você conseguiu ser melhor e ainda foi mais rápido.

 

Atendimento Mundo DevOps
Enviar via WhatsApp